AdSenseV

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

IBOV em 144.000 pontos até o final de 2019?

Com o IBOV cada vez mais se aproximando dos 100000 pontos, começam a surgir várias projeções de até onde ele pode chegar. Como previsão todos podem fazer vou deixar a minha aqui.

Vou tentar explicar evitando ao máximo qualquer questão política, tentando levar em conta apenas a minha análise e percepção dos fatos no que diz respeito ao Mercado.


Voltando 16 anos no tempo...

Mas pra isso precisamos relembrar o ano de 2002.

Nesse ano a Bolsa de Valores caiu muito (chegou a 8370 pontos) com o temor do Mercado em relação ao Lula. Após a sua vitória nas eleições e os sinais de que ele teria uma boa equipe que demonstrava comprometimento com a economia o índice chegou a bater 11489 pontos no fim do ano.

Chega 2003, e no seu primeiro ano de mandato temos uma agenda bem próxima do que o mercado esperava. Com uma maioria considerável no congresso, aprova uma reforma da previdência: e ali começava um dos maiores ciclos de alta da nossa economia, com o IBOV chegando a 72995 pontos em 2010.


E o que temos hoje em 2019?

Os últimos 3 anos foram de alta o que já poderia colocar em cheque e tornar exagerada a minha tese de que a Bolsa vá bater várias altas até chegar a esse patamar. 

Mas hoje com um governo com uma pegada forte de liberalismo econômico como talvez nunca houve, com o Paulo Guedes querendo privatizar até pensamento, não consigo imaginar outra tendência.

O cerne da minha tese: Com uma Selic de 23% a Bolsa subiu impressionantes 97,3% em 2003 fechando em 22236 pontos. Imagine onde ela pode chegar com um governo mais pró-mercado e Selic no menor valor de sua história: 6,5%.

De 87887 para 144000 pontos, alta de cerca de 64% no ano. Essa é a previsão oficial do Instituto Zé Batalha.

Acrescente o fato que temos um mandato que se inicia com o índice de otimismo do empresariado aumentando e uma reforma da previdência com chances consideráveis de ser aprovada, assim como em 2003.

Ainda segundo a pesquisa abaixo divulgada pela Bloomberg em dezembro do ano passado, o Brasil é o principal alvo dos investidores mundiais esse ano.


Todos os dados e modelos utilizados nos meus estudos falcônicos corroboram com essa ideia e apontam uma grande chance desse ano fazer parte de um ciclo forte de alta da nossa economia. Por tudo isso, acho que estou sendo até comedido nessa minha projeção...

Já que é pra chutar, segue as outras previsões do Zé Batalha para o final de 2019:
- Selic estável em 6,5%
- Desemprego abaixo de 10%
- Crescimento PIB: 3%
- IPCA: 4,5%


E a Carteira de Ações do Zé Batalha como anda?

A carteira começou bem esse primeiro mês de janeiro com um ótimo rendimento de 9,94% (perdendo do IBOV: 11,15%.), se recuperando das porradas do ano passado, com destaque para Cielo e Kroton, com altas de 30,37% e 34,61% respectivamente no ano. Por sinal foram as duas que mais apanharam ano passado: -59,14% e -50,62%

Carteira Falcão do Zé Batalha começa 2019 decolando
Carteira Falcão do Zé Batalha começa 2019 decolando

E aqui vale reforçar algo: Nunca aposte tudo em nenhuma previsão. Nem eu tenho coragem de apostar todo meu dinheiro nessa minha tese. Mas sim, penso em me arriscar um pouco mais em bolsa neste ano, tema para um próximo post...

2 comentários:

  1. Nao vejo a hora da reforma da previdencia ser rejeitada o o Brasil quebrar pra conseguir RF pagando 20%aa denovo IPCA+8%. Torcendo aqui !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma possibilidade também. Se isso ocorrer, tamo junto aí nessa compra rs
      Algo parecido ocorreu no auge da crise no governo Dilma, quando cheguei a pegar TD IPCA a mais de 7% a.a. + inflação.

      Excluir