AdSenseV

domingo, 15 de novembro de 2020

A revolução do PIX e a novela Cielo-Whatsapp x BACEN

Esses próximos dias serão muito importantes para o país. Mas se você me conhece sabe que não estou falando de eleição, mas sim aguardando a chegada do PIX, que promete ser uma revolução e iniciará oficialmente suas operações amanhã, dia 16/11.

O QUE É O PIX?

O PIX é uma nova plataforma onde bancos e fintechs poderão prover serviços de pagamento e transferência de valores de forma gratuita (para pessoa física), funcionando 24 x 7.
Para usar basta associar uma chave aos seus dados bancários, que pode ser: CPF, email ou telefone, por exemplo. Isso vai poupar a gente do trabalho que dá pra pegar banco, conta, agência e CPF toda vez que for transferir dinheiro pra alguém. É um saco. Além disso não vamos mais pagar as tarifas que ainda são cobradas pelos bancos tanto no caso de TED como de DOC (que não faz mais sentido agora).

Pra quem é de TI fica mais fácil entender o PIX vendo ele como um DNS da sua conta bancária real. Se você mudar de conta ou banco a pessoa que te transfere dinheiro não vai precisar saber.

Há um limite de 5 chaves e isso explica a concorrência dos bancos querendo você nessas últimas semanas pois eles não querem perder clientes para as fintechs. Ressuscitaram até a Ana Paula Arósio...

Você pode associar essas chaves a uma conta corrente, poupança ou carteira eletrônica, tais como Picpay e Mercado Pago. Por exemplo, você pode associar CPF pra o Santander, telefone pra Caixa e e-mail pra o Bradesco, etc. 

Segundo especialistas, a chave mais segura é o CPF, pois você nunca vai mudar até o fim da sua vida. Linha telefônica e conta de email a pessoa pode perder se for hackeada.

OS MAIORES IMPACTOS 

A transação é diretamente processada pelo nosso sistema de pagamentos, o que deve tornar tudo mais rápido. A segurança deve ficar por conta de cada instituição bancária.

Hoje um pagamento por cartão é feito assim: você passa o cartão -> credenciadora (maquininha) -> bandeira do cartão (VISA/MASTER etc) -> emissor (banco). A transação é aprovada e aí o caminho reverso é percorrido. O estabelecimento é cobrado por meio de uma taxa.

Com o PIX não há mais necessidade de percorrer todo esse caminho. Pode ficar ruim para as empresas de maquininhas (adquirentes), bandeiras de cartões e processadoras que ganham muito com essas transações.

Por outro lado o custo zero do PIX para pessoa física deve democratizar mais a utilização desses serviços pela população.

As fintechs passarão a contar com uma rede de aceitação muito maior, sejam bancos digitais (Nubank, Inter, Original) ou carteiras digitais (PagSeguro, PayPal, Mercado Pago, Apple Pay e PicPay), 

O PIX pode provocar o surgimento de outras empresas de tecnologia e serviços financeiros e a criação de novos modelos de negócio. Não há mais necessidade de criar uma plataforma própria para soluções financeiras, bastando somente uma API chamando o PIX.

O MAIOR VENCEDOR: O CONSUMIDOR

Abertura de mercado costuma quase sempre ser bom para o consumidor. O BACEN tem trabalhado pra isso com o intuito de gerar competitividade. E isso não vem de hoje. Tudo começou com a quebra do monopólio das maquininhas em 2009.

O estimulo de concorrência tende a diminuir os custos de transação. A adoção do PIX deve reduzir a informalidade, evasão de divisas e aumenta a rastreabilidade com a menor utilização do dinheiro em espécie.

Os pagamentos digitais serão muito mais práticos. O lojista pode gerar o QR Code para o cliente pagar na hora. Seria o fim do boleto (pra mim uma ótima notícia) e do cartão de débito? 

O crédito será pouco afetado pelo menos no momento. A população usa muito o parcelamento.

Mas já está nos planos do BC uma versão de pagamento pré-datado do PIX, permitindo parcelamento, prevista para julho de 2021, o que afetaria consideravelmente o mercado de cartões de crédito.

Nessa live do Serpro pude obter ainda mais detalhes com a turma que desenvolve o sistema. Eu só fui saber agora mas o BC até tem conta no Github

As possibilidades que se abrem com o PIX são inúmeras. Já se fala de usar a plataforma para o FGTS digital, pagamento de energia pré-paga com a ANEEL, liberação imediata da energia via IOT pelo relógio do registro, e há ideias até de pagamento QR Code sem conexão internet para 2021. 

Em 2024 se projeta a compra de imóveis via PIX, que dependeria de um blockchain de registro das transações. Creio que seria quase impossível de implementar pois tem muita gente grande que faria oposição a isso mas seria o primeiro passo no grande sonho da população de acabar com os cartórios.

IMPACTO NO E-COMMERCE

Cheguei a ver em outra live com um dos cabeças do projeto algo incrível: metade dos boletos emitidos no país não são pagos!

Com isso o E-Commerce também deve se beneficiar. No Brasil fala-se que há casos de empresas que em momentos de promoção, tipo uma Black Friday, covardemente compram todo o estoque do concorrente no boleto (e claro que não pagam) só para inviabilizar as vendas dele.

Agora a loja pode fazer um desconto de 12% no PIX por exemplo.

O QUE EU ACHAVA ALGUNS MESES ANTES

Aí você deve pensar depois de tudo isso: esse cara é fã de carteirinha do PIX desde o início do ano.

Mas a motivação de toda essa pesquisa foi o dia que vi o BACEN suspendendo a plataforma de pagamentos via whatsapp da Cielo, o que achei na época um grande absurdo. 

Fiquei até postando coisa em rede social "revoltadinho" (talvez por ter ações da Cielo, o que torna minha atitude ainda mais idiota... rs) achando que ia mudar o mundo...

A impressão que tive é que o Brasil continuava punindo quem tenta ser competente e inovador, apesar de que eu até acho que isso ainda ocorre com frequência.

Pensei no esforço que foi feito pela empresa para lançar esse produto, que o BACEN suspendeu por não ser capaz de lançar o PIX antes.

99% da população que tem smartphone tem o whatsapp instalado. Seriam mais de 100 milhões de beneficiados num momento crítico, em plena pandemia. Imagina pedir o seu lanche pelo whatsapp e já pagar direto pelo aplicativo com segurança.

Mas depois de tudo que pesquisei desde então para ter uma opinião mais embasada me veio uma lembrança das maiores reflexões da filosofia Zé Batalha



Hoje em dia muitos tem o costume de opinar, e não há nada de errado nisso. Eu mesmo sou um exemplo disso com esse blog. 

A questão é a convicção com que você fala algo precisa ser calculada pois em boa parte das vezes não temos todos as informações necessárias referentes a aquilo que a gente critica

O QUE ME FEZ MUDAR DE IDEIA

O whatsapp precisa de alguém conectado ao SPB, no caso a Cielo. Diante de tudo que expliquei, o PIX vai ser muito importante pois o próprio whatsapp deve se conectar à plataforma posteriormente. Inclusive o próprio Roberto Campos Neto, presidente do BACEN, já afirma que o Whatsapp Pay será aprovado em breve.

A ideia do PIX é transferir de um celular pra outro sem depender de banco ou aplicativo. Ninguém deve ser obrigado a ter o whatsapp instalado e isso é ótimo.

Na China o Ali Pay e WeChat Pay tem mais de 1 bi de usuários, quase que um monopólio do mercado. A intenção do BACEN foi exatamente evitar isso. O Whatsapp Pay começaria com dezenas de milhões de usuários no Brasil e poderia inviabilizar a futura adoção do PIX.

REAL DIGITAL NO FUTURO?

O PIX é um grande passo para a adoção futura do Real digital. É algo que o BACEN já vem se preparando desde agora.

Há uma demanda que precisa ser atendida e as nações já se deram conta. Na Europa a Christine Lagarde já fala de estudos para um Euro digital.



O Brasil continua sendo um das maiores em tecnologia bancária no mundo. Creio que o PIX vai ser muito bom para o país.

sexta-feira, 6 de novembro de 2020

Problema no node-gyp ao preparar ambiente Angular no Linux Mint - "gyp err stack error make failed with exit code 2"

Uma das desvantagens de trabalhar em home office são essas situações que surgem ao configurar ambientes que fazem a gente perder um bom tempo.

Principalmente se você trabalha com desenvolvimento de sistemas, feito eu. Enquanto eu estava usando o Linux Mint, as máquinas do trabalho todas são Ubuntu 18.

O PROBLEMA

Um problema bem chato que levou um bom tempo para descobrir a solução, similar a esse que foi relatado no stackoverflow.

Ao preparar a máquina para trabalhar com um sistema desenvolvido em Angular me deparei com um erro pois sempre o node-gyp era chamado para compilar alguns módulos tais como o node-sass.

Verifiquei que na máquina de todos os colegas não ocorria, somente na minha. Tanto no meu desktop antigo (Mint 19.3), quanto no notebook (Mint 19.1). Versão node 12.18.3 e npm 6.14.6. A máquina de todos eles era Ubuntu. Por que não mudei pra ele então? Porque não queria ter que preparar ooooutro ambiente!

Ao final do npm install dá esse erro:

gyp ERR! build error 

gyp ERR! stack Error: `make` failed with exit code: 2

(...)

gyp ERR! System Linux 4.15.0-20-generic

gyp ERR! command "/home/windson-serpro/.nvm/versions/node/v12.18.3/bin/node" "/home/windson-serpro/git/serpro/editais/editais-suiterfb-frontend/node_modules/node-gyp/bin/node-gyp.js" "rebuild" "--verbose" "--libsass_ext=" "--libsass_cflags=" "--libsass_ldflags=" "--libsass_library="

gyp ERR! cwd /home/windson-serpro/git/serpro/editais/editais-suiterfb-frontend/node_modules/node-sass

gyp ERR! node -v v12.18.3

gyp ERR! node-gyp -v v3.8.0

gyp ERR! not ok 

Build failed with error code: 1

De tudo que pesquisei, se falava que eu tinha que instalar o build-essential para a compilação via make rodar. Sugeriam várias outras bibliotecas mas vi que não resolvia também.

Segui outra referência que apontava que eu deveria remover o package-lock.json, a pasta node_modules (se você realmente trabalha com node já fez isso milhares de vezes...) mas além disso a pasta oculta .node-gyp e então instalar de novo o node-gyp. Também não resolveu...



A SOLUÇÃO

Analisei o problema mais a fundo com um colega. Vimos que tinha um passo que ocorria na minha máquina mas nunca na dele: essa compilação do node-gyp

O node-gyp serve para compilar módulos nativos, mas isso não deveria ser necessário nesse caso, e ele parecia tentar compilar o node-sass e com isso sempre dava erro no meu ambiente.

Portanto toda vez que eu rodasse o npm install e surgisse uma pasta oculta .node-gyp na minha home, era sinal de problema.

Fomos tentando outras versões do node até que eu fui bater na versão de sistema do Mint 19.1: a 8.10.0, bem antiga.

E então pela primeira vez o npm install rodou sem os erros do node-gyp

Ou seja, quando está tudo OK ele encontra o binário da biblioteca, no meu caso o node-sass, e não precisa chamar o node-gyp.

Ao rodar o npm start, depois ainda deu um erro de dependência pois não achava a dependência quill.

Então foi só dar um npm install quill e depois o npm start que a aplicação rodou normalmente